Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Uma ponta de esperança para uma temporada que promete

Compartilhe:
blog-do-xandao

Um meio de semana como há muito tempo não tínhamos no futebol brasileiro. Estreia na Libertadores 2020 com 6 vitórias e apenas uma derrota, a do São Paulo para o Bicentenário por 2 a 1 na altitude de 4 mil metros. Os outros resultados foram: Internacional 3 a 0 na Universidade Católica (CHI) e Atlhético Paranaense 1 a 0 no Peñarol, ambos jogando em casa. Os outros brasileiros tiveram suas primeiras partidas fora de casa e mandaram muito bem, Grêmio 2 a 0 no America de Cali (COL), Palmeiras 1 a 0 no Tigres (ARG), Santos 2 a 1 (de virada) no Defensa Y Justicia (ARG) e Flamengo 2 a 1 no Atlético Junior (COL), já o São Paulo foi a baixa da rodada perdendo para o Peruano Bicentenário na altitude. Resultado totalmente natural diante da dificuldade que sabemos que existe em atuar numa altitude dessas. A boa notícia é a aparente recuperação do Alexandre Pato, que marcou para o São Paulo abrindo o placar. É o 4º gol na temporada e 1 assistência no Paulistão. Verdade que é muito pouco para um jogador que foi promessa de craque, mas para quem já dava como estagnada sua carreira até que começou bem a temporada. Boa parte da torcida são paulina não acredita nessa possível boa fase que o atleta atravessa, é esperar para ver.

Pela Copa do Brasil tivemos o Fluminense mostrando seu favoritismo e sua nova forma de jogar com dois volantes muitos leves e inteligentes, Yago e Hudson. A dupla comandou a vitória sobre o Botafogo da Paraíba, que hoje está na terceira divisão do futebol nacional. O maior perigo para o Fluminense nesse momento é ceder os euros que começam a balançar na direção do jovem e ótimo jogador Miguel, de apenas 16 anos e que já mostra muito talento e desenvoltura atuando no time principal. Dono de uma visão ímpar de jogo e habilidade nata. Vamos torcer para que apesar da crise que vive o Tricolor, não tenhamos mais uma vez um garoto de Xerém indo embora sem esquentar o banco do vestiário.

O Vasco, bem, o Time da Colina passou sufoco, mas conseguiu a classificação para a próxima fase da CB. A verdade é que a torcida fez a sua parte e lotou o Maracanã no meio de semana e incentivou o time que levou um susto numa bola chutada pelo ex flamenguista Paulo Sérgio que acabou balançando o travessão levando muito perigo. Mas a noute era do argentino Cano, artilheiro na atual temporada pelo Vasco da Gama, que balançou a rede do ABC (RN) e decretou a vitória, magra é verdade, mas o suficiente para avançar o time da Colina. Uma bela contratação a do hermano que já é um destaque na equipe. A bola fora ficou por conta dos meses atrasados de salários e direitos de imagens dos jogadores que estão fazendo greve. Lamentável. Enquanto a torcida dá sinais do amor pelo Vasco, seus dirigentes dão sinais de incompetência e irresponsabilidade. Que esses mesmos dirigentes entendam a grandeza da Instituição e abram mão de suas vaidades.

O fim de semana nos trouxe a realidade do futebol carioca, onde o Flamengo está muito à frente dos seus rivais. No sábado, em pleno Maracanã, o time de Jorge Jesus meteu 3 a 0 no Botafogo, que ainda não estreou o Honda e me parece que só estreará no fim de semana, uma vez que, foi constatado que ele apresenta febre e por isso não deve enfrentar o Paraná Clube nesta terça feira pela Copa do Brasil. Há quem diga que ele está com o coronavírus, mas é pura especulação. Mas voltando ao clássico, foi um primeiro tempo em que deu jogo. O Botafogo se defendeu e saiu nos contra ataques por muitas vezes perigosos e por pouco não saiu na frente do marcador. Teve um gol anulado por estar em impedimento, até contestado, mas enfim, foi dado a ilegalidade. No segundo tempo tivemos um Flamengo como nos últimos tempos, envolvente, com trocas de passes e variações interessantes e que resultaram em um placar elástico. 

Domingo foi a vez de Fluminense mostrar a evolução que vem acontecendo nas Laranjeiras. O técnico Odair Hellmann, tem feito um belo trabalho de reformulação e esquema tático, dando cara a um time que acabou a temporada passada desmantelado e sem perspectiva. O Tricolor das Laranjeiras deu uma goleada de 4 a 1 no Resende, se mantendo líder no seu grupo e mostrando um futebol vistoso e um esquema agressivo. Nenê vem sendo o destaque da equipe, que por coincidência, passou a jogar um futebol de mais qualidade com a ausência do Paulo Henrique Ganso. E o Vasco, bem, o Vasco é aquele time que vive no parque de diversões. E que a montanha russa é o seu melhor brinquedo. Francamente não consigo entender o que se passa nas cabeças dos dirigentes do time da Colina. É uma sucessão de resultados abaixo do esperado e nada é feito. O último foi no fim de semana contra o Volta Redonda. Um empate em zero a zero em casa. Um time que no papel até dá para o gasto num campeonato carioca cada vez menos técnico e interessante. Mas o Vasco precisa se reinventar. E principalmente reinventar um diretoria que não consegue enxergar um palmo à sua frente. 

Vou ficando por aqui esperando bons resultados no meio de semana para os times cariocas. 

POR ALEXANDRE MAURO

Jornalista, radialista, apresentador do Programa Rolando no Rio e comentarista da Rádio Saara Futebol Clube

alexandremauro@gmail.com

Deixe seu comentário: